Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2013

Toponímia maior da comarca dos Ancares

Os Ancares, a serra que hoje faz de limite oriental à Comunidade Autónoma Galega, mas que geograficamente oferece um contínuo com a comarca irredenta do Bérzio, é também o nome que recebe a comarca histórica e administrativa conformada polos atuais concelhos de Bezerreã, as Nogais, Baralha, Cervantes, Návia de Suarna e Pedrafita do Zebreiro, em território administrativo galego, mais o concelho de Candim, em território administrativo leonês. Atravessada por vários afluentes do rio Návia, limita a norte com a comarca da Fonsagrada, a oeste com a comarca de Sárria, a sul com a Terra de Quiroga e a leste com o Bérzio.


O topónimo Ancares O topónimo Ancares, na sua extensão mais reduzida, corresponde a um vale onde hoje se situa o concelho de Candim (graf. esp. Candín). Em 1787, o Censo de Floridablanca já recolhe uma jurisdição de Ancares, integrada por oito povos: Candim, Pereda, Sorbeira, Vilasumil, Sortes, Espinhareda de Ancares, Lumeiras e Vilarbom, com os seus topónimos convenienteme…

O reino da Galiza no Teatro do Mundo de W. J. Blaeu.

Em 1650, Willem Janszoon Blaeu publicou em Amesterdão o conhecido como Le theatre du monde ou Nouuel atlas, um compéndio cartográfico que, além de mapas, incluía também uma série de textos descritivos (geográfica e historicamente) de cada um dos territórios tratados.

A continuação, reproduzo o texto relativo à Galiza, traduzido (penso que pola primeira vez na nossa língua) e na sua versão original em francês, assim como umas considerações finais, por força brevíssimas:


Tradução A Galiza toma o seu nome dos povos Calaicos. Este reino limita pola banda setentrional com o Oceano, ao seu sul está Portugal, separado dela polo rio Douro; ao levante, limita com Astúrias e Leão. Décimo Júnio Bruto, cónsul romano, após ter vencido os povos daquele país no ano 617 após a fundação de Roma, recebeu o sobrenome de Galaico. Mas é certo que os galaicos, ou, mais bem, os galegos, se estenderam por um largo espaço e ocuparam uma grande porção de terra, visto que Paulo Orósio diz que a Numância, que h…

Toponímia maior da comarca da Arnóia

A comarca da Arnóia — oficialmente, comarca de Alhariz-Maceda — inclui os concelhos de Alhariz, Banhos de Molgas, Maceda, Paderne de Alhariz, Junqueira de Ambia e Junqueira de Espadanedo. A comarca linda a leste com a terra de Ourense, ao oeste com a terra de Caldelas, a sul com a Límia e a sueste com a terra de Celanova;e possui dous pontos de referência importantes: o monte Penamá (927m) e o rio Arnóia, que a atravessa de leste a oeste.
Alhariz Alhariz é, sem dúvida, o centro urbano mais importante da comarca e, como corónimo, possui uma extensão no vizinho Paderne, que é de Alhariz, o que aponta para a sua importância referencial. Etimologicamente é bem fácil deduzir uma procedência de Aliarici, como genitivo de Aliaricus, cujo segundo elemento -rik- (*rīkjaz 'forte, nobre') leva imediatamente para a antroponímia germânica de que já falamos aqui. Há documentado, com efeito, Aliarico, que é caso pouco frequente, porém, válido. De maneira que a uila Aliarici será a vila de A…

Apontamentos sobre o conceito de território na Gallaecia: dos celtas aos suevos

Os territórios políticos da antiguidade sobreviveram em muitos casos, tanto na sua concepção geográfica ou espacial, quanto no que diz a respeito do seu nome. Hoje, é possível rastejar corónimos celtas nos nomes das nossas comarcas e, nomeadamente, das demarcações geográficas da hierarquia católica. A divisão geográfica é interessante por si própria, como parte da história do país, mas também o é para a toponímia e, sobretudo, para o caso concreto dos corónimos. O que vem a continuação é apenas uma série de apontamentos sobre a organização territorial na Gallaecia desde a época pré-romana, mas com referências na documentação romana, até ao século VI e a ré-organização sueva. São apenas apontamentos introdutórios, e portanto não deve procurar-se neles qualquer exaustividade.



1. LIMITES Como para todo território, interessa considerar quais são os limites, isto é, até onde é que um território existe —e se nomeia de determinada maneira— e também o modo como, em geral, os territórios são …