Avançar para o conteúdo principal

Um compêndio de antropónimos germânicos

Nomes do País acaba de fazer público sob licença aberta um compêndio dos principais prototemas e deuterotemas dos antropónimos germânicos que têm ocorrência na documentação medieval galega e portuguesa. Tomando como referências os estudos de Sachs (1932), Piël (1933-40) e Köbler (2007), o objetivo é colaborar na investigação da antropotoponímia sueva e visigoda que ainda pervive na Galiza e em Portugal, nomeadamente na sua metade norte. Para aceder, apenas veja esta ligação.

Comentários